Curso de Perícia Judicial e Extrajudicial, Assistência Técnica em Fisioterapia - Rio de Janeiro / RJ

Apresentar informações para favorecer o profissional Fisioterapeuta a atuar na justiça estatal e justiça privada na qualidade de perito judicial ou assistente técnico.

ATENÇÃO: Você pode conferir mais informações sobre este curso, assim como outras opções de turmas disponíves, clicando no botão abaixo:

Data

Aula -01: 25/09 Aula - 02: 26/09 Aula - 03: 09/10 Aula - 04:10/10 Aula – 05: 23/10 Aula - 06: 24/10 Aula - 07:06/11 Aula - 08: 07/11 Aula – 09: 27/11 Aula - 10: 28/11 Aula - 11: 04/12Aula - 12: 05/12

Turno

Diurno

Horário

Das 8:00 às 17:00 horas

Carga Horária

Carga horária total: 200 HORAS - 120 HORAS PRESENCIAS - 80 HORAS PARA CONSTRUÇÃO DO TCC [elaboração de um parecer Fisioterapêutico para uso judicial] Sob orientação, desde o primeiro dia de aula.

Professores

Corpo Docente Completo do Curso

Prof.ª Elaine Viola, Dra.

Psicóloga, Ergonomista,

Perita Judicial TJ-RJ.

 

Formação e experiência

– Psicóloga, Ergonomista, Professora Universitária, Perita Judicial no TJ/RJ, Assistente Técnico judicial, Parecerista em ações judiciais e extrajudiciais.

– Graduada em Psicologia (UERJ)

– Pós-graduada em Educação e Desenvolvimento de Recursos Humanos (UFRJ).

– Pós-graduada em Ergonomia (PEP-COPPE-CESERG-UFRJ).

– Mestre em Engenharia de Produção com ênfase em Ergonomia (COPPE/UFRJ).

– Doutora em Engenharia de Produção com ênfase em Ergonomia (COPPE/UFRJ).

– Consultora em Ergonomia e Desenvolvimento Organizacional com atividades no Brasil e exterior.

– Autora de artigos de temáticas relacionadas à Ergonomia, Qualidade de Vida e Estresse.

– Autora de capítulos de livros de temáticas relacionadas à Ergonomia, Qualidade de Vida e Estresse.

– Apresentação de artigo em congresso internacional.

– Formato.

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial.

 

PSICOLOGIA APLICADA À PERÍCIA FISIOTERAPÊUTICA

 

O aparelho psíquico e os mecanismos psicológicos humanos- o que está de verdade em jogo nos encontros, diálogos e documentos, em uma ação em Perícia?

Uma experiência de autoconhecimento pela Psicologia Cognitivo Comportamental.

Habilidades sociais importantes para um perito: técnicas assertivas e de comunicação.

O instigante tema da “verdade/mentira” no diálogo paciente – fisioterapeuta.

Abordagem a achados de danos e adoecimento psíquico em análises de situações de trabalho pela NR 17: possíveis encaminhamentos em Perícias Complexas.

Noções sobre métodos e medidas adequadas para uma avaliação de danos e adoecimento psíquico com nexo com o trabalho: estresse ocupacional, assédio moral/ bullying, pressões por resultados, assédio sexual, depressão, ansiedade, alcoolismo e dependência de substâncias.

Testes e instrumentos de identificação de fatores de qualidade de vida no trabalho para uso de psicólogos e de não psicólogos.

Noções sobre transtornos psicológicos pelo DSM V e CID X, e sua inserção nos preceitos da NR-17. Visão psicossomática da fadiga crônica e dor

 

Prof. Marco Gama, Esp.

Fisioterapeuta, Ergonomista, Perito Judicial-TJ-R

Crefito 134858-F

 

Formação e experiência

Perito Judicial na Justiça Federal / RJ.

Perito Judicial no Tribunal de Justiça / RJ.

Assistente Técnico Judicial no TRT / RJ.

Foi coordenador da 1ª Câmara Técnica de Perícia do Crefito-2.

Professor universitário na graduação em Fisioterapia; e professor Convidado em diversos Programas de Pós-Graduações em Engenharia de Segurança do Trabalho, Enfermagem do trabalho, Ergonomia e Perícia judicial.

Participação no Grupo de Ergonomia e Novas Tecnologias – GENTE-COPPE-UFRJ

Participação no Laboratório de Vibrações Mecânicas e Praticas Integrativas – LAVIMPI-UERJ.

Autor de artigos de temática relacionada à Ergonomia, vibração mecânica, doenças degenerativas e outros estudos – publicados em revistas científicas nacionais e internacionais.

Ergonomista (COPPE-CESERG-UFRJ).

Gestão de Projetos (CEPUERJ-UERJ).

Legislação Previdenciária (DHS-FIOCRUZ).

Fisioterapia Forense (IBRATE).

Perícia Judicial (ESAJ – TJ RJ).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas (ABFF).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas (IBRAFIT-RJ).

Perícia Judicial para Fisioterapeutas – Método Veronesi (INAESP-SP).

Perícia Judicial (CONPEJ-RJ).

 

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial.

 

A HISTÓRIA DA PERÍCIA DA ANTIGUIDADE AO PERÍODO CONTEMPORÂNEO

 

A Perícia Fisioterapêutica no contexto histórico.

A perícia na antiguidade.

A perícia na idade média.

O início da atuação do profissional fisioterapeuta nas perícias.

Nossa atuação contemporânea.

Áreas de maior atuação do Fisioterapeuta em perícias judiciais, perícias extrajudiciais e assistências técnicas judiciais no Estado do Rio de Janeiro.

– Como iremos elaborar nossos laudos e pareceres (Introdução).

Prof. Luiz Ricardo Moreira, Me.

Desenhista Industrial

Antropometrista – Ergonomista

 

Formação e experiência

Desenhista Industrial, Ergonomista – PEP COPPE GENTE CESERG UFRJ.

Professor Universitário – CESERG-COPPE-UFRJ.

Doutorando em engenharia de produção, área de concentração, Ergonomia.

Curso de especialização superior em ergonomia no programa de engenharia de produção do Instituto Alberto Luís Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro – PEP COPPE CESERG UFRJ.

Professor convidado em diversos programas de pós-graduação de Ergonomia em diversas IES em variadas unidades da federação.

Especialista lato sensu em ergonomia – PEP COPPE CESERG UFRJ.

Mestre em Engenharia de Produção com ênfase em Ergonomia – PEP COPPE UFRJ.

Autor de diversos artigos na área com apresentações em diversos congressos nacionais e internacionais da ABERGO.

Consultor em Ergonomia com diversos trabalhos realizados em diversas empresas de diversas áreas produtivas.

 

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial.

 

ANTROPOMETRIA E SUA APLICAÇÃO

 

Abordagem teórica

Antropometria (Medição sistematizada – Áreas de aplicação – Biomecânica e antropometria).

– História da antropometria.

– Homem Vitruviano.

– Diferença entre Ergonomia Ergometria.

As 6 etapas que se deve observar:

– Os personagens e o raciocínio compartilhado.

– Baddesign.

– Iida & Wierzbicki (1973).

– Variações das medidas.

– Variações intraindividuais.

– Influência da etnia nas proporções corporais.

– Pesquisa de Sheldon.

– Variações extremas.

– Antropometria estática.

– Antropometria dinâmica.

– Antropometria funcional.

– Exercício sobre antopometria (em sala de aula)

Prof. Leandro Oliveira, Esp. Fisioterapeuta

Especialização em Termografia Clínica

Crefito – 106215-F

 

Formação e experiência

– Fisioterapeuta formado pela Universidade Estácio de Sá – RJ.

– Pós-graduado em Fisioterapia em Traumato-ortopedia e Esportiva pelo instituto de pós graduação e graduação – IPOG.

– Especialização em Termografia Clínica pela Associação Brasileira de Termologia Médica – ABRATERM.

– Fisioterapeuta do Botafogo de Futebol e Regatas.

– Vivência prática de exames por termografia há 3 anos.

– Atuações no laboratório de vibrações mecânicas e práticas integrativas – UERJ.

 

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial.

 

O EMPREGO DO EXAME TERMOGRÁFICO EM PERÍCIAS JUDICIAIS E EXTRAJUDICIAIS EM FISIOTERAPIA

 

– Definição de Termografia.

– História.

– Aplicações Clínicas.

– Vantagens.

– Fundamentos.

– Termo regulação.

– Análise de dados.

– Regiões de Interesse.

– Preparo da sala.

– Posicionamento.

– Interpretando o termograma.

– Casos clínicos.

Prof. Clailson H. de A. Farias

Fisioterapeuta

Assistente técnico judicial.

Crefito 83627-F

 

Formação e experiência

– Pós-graduado em acupuntura (Especialista Profissional).

– Formação em Ortomolecular – Formação em Homeopatia.

– Formação em Fitoterapia.

– Formação em Terapia neural.

 

Presidente da ABRASFIPICS – Associação brasileira de fisioterapia integrativa e práticas interativas e complementares em saúde.

– Formação em perícia judicial – CONPEJ.

– Formação em perícia judicial, extrajudicial e assistência técnica – IPJUD.

 

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial.

 

A PRESCRIÇÃO DE MEDICAMENTOS, A LEGISLAÇÃO, A PERÍCIA JUDICIAL E EXTRAJUDICIAL EM FISIOTERAPIA.

“Normatização da utilização e/ou indicação de substâncias de livre prescrição pelo fisioterapeuta – Conhecimentos importantes nas perícias judicial e extrajudicial em fisioterapia, na esfera cível no RJ”.

 

Abordagem teórica

– Decreto 938 de 1969.

-Resolução COFFITO n°8 e n°80.

– RESOLUÇÃO COFFITO n°424.

– RESOLUÇÃO COFFITO 380 de 2010.

– Acórdão COFFITO 611 de 2017.

– Acórdão COFFITO 919 de 2018.

-Fitoterápicos/Fitofármacos.

-Homeopatia e Antroposofia.

-Terapia Ortomolecular.

-Terapia Fotodinâmica e Fotossensibilizadores.

* Roda de conversas sobre as questões lançadas.

– Problematizações sobre as questões lançadas e esclarecimentos.

Francisco Salustiano, Mcs.

Fisioterapeuta Crefito 23512-F

Advogado OAB/RJ 204910.

 

Formação e experiência

– Professor na graduação em Fisioterapia FABA/RJ.

– Coordenador de curso de graduação em Fisioterapia FABA/RJ.

– Coordenador de Programas de Pós-Graduações em Fisioterapia FABA/RJ.

– Professor de Diversos Programas de Pós-Graduação em Fisioterapia e Direito. RJ.

– Mestre em Psicologia Social (UNIVERSO).

– Mestre em Ciências Pedagógicas (UNIVERSO).

– Pós-graduado em saúde do trabalhador (Fiocruz).

– Pós-graduado em Anatomia e Biomecânica (UCB).

– Pós-graduado em Direito Penal e Processo Penal (UNIVERSO).

– Pós-graduado em Direito Militar (UCAM).

– Assessor Jurídico da ABRASFIPICS – Associação brasileira de fisioterapia integrativa e práticas interativas e complementares em saúde.

– Membro da Câmara Técnica de Perícia do CREFITO-2.

– Membro da Câmara Técnica de Fisioterapia do Trabalho do CREFITO-2.

 

Formato

Aula expositiva dialogada e aula prática vivencial.

 

DIREITO APLICADO A FISIOTERAPIA – I

 

– Perícia Judicial: Qual a sua necessidade legal e aplicações?

– Quem pode ser Perito ao olhar legal?

– CPC: Seção X Da Prova Pericial (Art. 464 a 480) e outros artigos de Interesse.

– CPP: Crimes relacionados a Peritos previstos no código de processo penal.

– CLT: Reclamatória trabalhista (Art. 840 da CLT) outros artigos de interesse.

– Previdência Social: Lei nº 8.213 de 1991 – Dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social e dá outras providências (Outras Leis, Instruções Normativas e Decretos do INSS).

– DPVAT: (Lei 11.482, de 2007 e Lei nº 11.945, de 2009). Seguro obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestre, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não, observadas as alterações promovidas pela resolução SUSEP.

Arthur de Sá Ferreira, DSc. Fisioterapeuta.

Crefito 32853-F

 

Formação e experiência

– Graduação em Fisioterapia (UFRJ, 1999).

– Mestre em Ciências em Engenharia Biomédica (COPPE/UFRJ, 2002).

– Doutor em Ciências em Engenharia Biomédica (COPPE/UFRJ, 2006).

– Pesquisador do Laboratório de Simulação Computacional e Modelagem em Reabilitação (UNISUAM, 2007-atual).

– Coordenador do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Reabilitação (UNISUAM, 2017-atual).

– Senior Editorial Board Member da Scientific Reports (Nature Publisnhing Group, 2018-atual).

– Membro do Committee for Publication Ethics (COPE, 2018-atual).

– Membro da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-graduação em Fisioterapia. (ABRAPG-Ft, 2007-atual).

 

Formato

Aula expositiva dialogada e aula prática vivencial.

 

ELETROMIOGRAFIA E DINAMOMETRIA ISOMÉTRICA

 

– Introdução à instrumentação biomédica e sua utilidade clínica.

– Conceitos de sinal e ruído. Sinais contínuos e discretos.

– Princípios de amostragem e digitalização.

– Métodos computacionais para processamento e análise digital de sinais biomédicos.

– Eletromiografia de superfície.

– Eletrogoniometria.

– Dinamometria isométrica.

– Dinamometria por célula de carga.

– Aplicações clínicas da eletromiografia e dinamometria.

– Prática de aquisição e análise de sinais eletromiográficos.

– Prática de execução da dinamometria isométrica (handgrip).

– Prática de execução da dinamometria isométrica (célula de carga).

Francisco Salustiano, Mcs.

Fisioterapeuta Crefito 23512-F

Advogado OAB/RJ 204910.

 

Formação e experiência

– Professor na graduação em Fisioterapia FABA/RJ.

– Coordenador de curso de graduação em Fisioterapia FABA/RJ.

– Coordenador de Programas de Pós-Graduações em Fisioterapia FABA/RJ.

– Professor de Diversos Programas de Pós-Graduação em Fisioterapia e Direito. RJ.

– Mestre em Psicologia Social (UNIVERSO).

– Mestre em Ciências Pedagógicas (UNIVERSO).

– Pós-graduado em saúde do trabalhador (Fiocruz).

– Pós-graduado em Anatomia e Biomecânica (UCB).

– Pós-graduado em Direito Penal e Processo Penal (UNIVERSO).

– Pós-graduado em Direito Militar (UCAM).

– Assessor Jurídico da ABRASFIPICS – Associação brasileira de fisioterapia integrativa e práticas interativas e complementares em saúde.

– Membro da Câmara Técnica de Perícia do CREFITO-2.

– Membro da Câmara Técnica de Fisioterapia do Trabalho do CREFITO-2.

 

Formato

Aula expositiva dialogada e aula prática vivencial.

 

DIREITO APLICADO A FISIOTERAPIA – II

 

– Fisioterapia: Leis e Resoluções / Tópicos Pertinentes a Pericia.

– Decreto Lei 938 de 13 de Outubro de 1969 – Provê sobre as profissões de fisioterapeuta e terapeuta ocupacional, e dá outras providências.

– Lei nº. 6316, de 17 de dezembro de 1975 – Cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional e dá outras providências. – Resoluções do CNE e do COFFITO.

– Resolução CNE/CES nº 4 de fevereiro de 2002.

– Resolução COFFITO 80 de Maio de 1987.

– Resolução COFFITO 259, de Dezembro de 2003.

– Resolução COFFITO nº 370, de Novembro de 2009.

– Resolução COFFITO nº 424, de Julho de 2013.

– Resolução COFFITO nº 464, de Maio de 2016.

– Resolução COFFITO nº 466 de Maio de 2016.

– Interpretação das Leis e Resoluções.

– Jurisprudências favoráveis à fisioterapia na perícia e assistência técnica.

– A atuação do Fisioterapeuta Perito – Assistente técnico – Parecerista.

– Provas aceitas em juízo.

– Verdade Real x Verdade Jurídica.

– Responsabilidades: Civil objetiva / subjetiva.

– Negligência – imperícia – imprudência e a culpa.

– Tipos de nexo (nexo jurídico x nexo técnico).

– O Processo – A linguagem jurídica.

Prof. Artur Padão Gosling

Fisioterapeuta

Crefito 071705-F

 

– Doutorando em Neurociências e Cognição UFABC.

 

– Mestre em Ciências/Clínica Médica UFRJ.

 

– Especialista em Fisioterapia Esportiva COFFITO/SONAFE.

 

– Capacitação em Dor HCFMUSP e HSE-RJ.

 

MENSURAÇÃO DA DOR

 

Conceitos gerais sobre dor.

Terminologias e classificação sobre dor.

Conceitos sobre neurociência e neurofisiologia.

Cronificação da dor e aspectos práticos.

Dor como quinto sinal vital.

Métodos e técnicas de mensuração.

Medidas qualitativas e quantitativas.

Aplicando os instrumentos na prática.

Prática e estudos de caso.

 

 

Prof. Marco Gama, Esp.

Fisioterapeuta, Ergonomista,

Perito Judicial

TJ/RJ e Justiça Federal/RJ

Crefito 134858-F

 

Formação e experiência

Fisioterapeuta formado pela Faculdade de Ciências Médicas e Paramédicas Fluminense – RJ.

Ergonomista pela UFRJ (COPPE-CESERG-UFRJ).

Gestão de Projetos pela UERJ (CEPUERJ-UERJ).

Legislação Previdenciária pela FIOCRIZ (DHS -FIOCRUZ).

Fisioterapia Forense pela faculdade IBRATE.

Perícia Judicial pela Escola de Administração Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (ESAJ – TJ RJ).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas Associação Brasileira de Fisioterapia Forense (ABFF).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas pelo Instituto Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho (IBRAFIT-RJ).

Perícia Judicial para Fisioterapeutas – Método Veronesi pelo Instituto Nacional de Ensino Superior em Ciência e Tecnologia – S.J. Campos (INAESP-SP).

Perícia Judicial pelo Conselho Nacional de Peritos Judiciais (CONPEJ-RJ).

– Ergonomista com atuações em diversas empresas de pequeno, médio e grande porte, empresas nacionais e multinacionais.

Foi coordenador da 1ª Câmara Técnica de Perícia do Crefito-2.

Professor universitário na graduação em Fisioterapia – FABA/RJ.

Atuações como Professor Convidado em diversos Programas de Pós-Graduações em:

Engenharia de Segurança do Trabalho;

Enfermagem do trabalho;

Ergonomia;

Perícia judicial.

Participação no Grupo de Ergonomia e Novas Tecnologias – GENTE-COPPE-UFRJ

Participação no Laboratório de Vibrações Mecânicas e Praticas Integrativas – LAVIMPI-UERJ.

Autor de artigos de temática relacionada à Ergonomia, vibração mecânica, doenças degenerativas e outros estudos – publicados em revistas científicas nacionais e internacionais.

Perito Judicial na Justiça Federal – JF/RJ.

Perito Judicial no Tribunal de Justiça – TJ/ RJ

Assistente Técnico Judicial na Justiça do Trabalho – TRT/RJ.

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial

 

FISIOTERAPIA EM PERÍCIAS E A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE INCAPACIDADE E SAÚDE (CIF/OMS) – I

 

– Classificação internacional de funcionalidade e saúde CIF/OMS CIF em Fisioterapia.

– Uso da classificação internacional de funcionalidade e saúde (CIF/OMS) em perícias fisioterapêuticas judiciais, extrajudiciais e na elaboração de pareceres para fins de uso administrativo ou judicial.

– Função.

– Objetivo.

– Contexto da CIF.

– Exemplo para codificação.

– Legislação de amparo ao uso da CIF/OMS.

– Estudo da CIF/OMS e sua aplicação em perícias, judiciais, extrajudiciais, assistências técnicas judiciais em Fisioterapia.

– Estudo da avaliação físico funcional fisioterapêutica aplicada à CIF/OMS para uso judicial e extrajudicial.

– Estudo das diferenças da CIF e tabela DPVAT.

 

 

Prof. Marco Gama, Esp.

Fisioterapeuta, Ergonomista,

Perito Judicial

TJ/RJ e Justiça Federal/RJ

Crefito 134858-F

 

Formação e experiência

Fisioterapeuta formado pela Faculdade de ciências médicas e paramédicas fluminense – RJ.

Ergonomista pela UFRJ (COPPE-CESERG-UFRJ).

Gestão de Projetos pela UERJ (CEPUERJ-UERJ).

Legislação Previdenciária pela FIOCRIZ (DHS -FIOCRUZ).

Fisioterapia Forense pela faculdade IBRATE.

Perícia Judicial pela Escola de Administração Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (ESAJ – TJ RJ).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas Associação Brasileira de Fisioterapia Forense (ABFF).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas pelo Instituto Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho (IBRAFIT-RJ).

Perícia Judicial para Fisioterapeutas – Método Veronesi pelo Instituto Nacional de Ensino Superior em Ciência e Tecnologia – S.J. Campos (INAESP-SP).

Perícia Judicial pelo Conselho Nacional de Peritos Judiciais (CONPEJ-RJ).

– Ergonomista com atuações em diversas empresas de pequeno, médio e grande porte, empresas nacionais e multinacionais.

Foi coordenador da 1ª Câmara Técnica de Perícia do Crefito-2.

Professor universitário na graduação em Fisioterapia – FABA/RJ.

Atuações como Professor Convidado em diversos Programas de Pós-Graduações em:

Engenharia de Segurança do Trabalho;

Enfermagem do trabalho;

Ergonomia;

Perícia judicial.

Participação no Grupo de Ergonomia e Novas Tecnologias – GENTE-COPPE-UFRJ

Participação no Laboratório de Vibrações Mecânicas e Praticas Integrativas – LAVIMPI-UERJ.

Autor de artigos de temática relacionada à Ergonomia, vibração mecânica, doenças degenerativas e outros estudos – publicados em revistas científicas nacionais e internacionais.

Perito Judicial na Justiça Federal – JF/RJ

Perito Judicial no Tribunal de Justiça – TJ/ RJ.

Assistente Técnico Judicial na Justiça do Trabalho – TRT/RJ.

 

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial.

 

INTRODUÇÃO A ERGONOMIA FORENSE

 

Abordagem teórica e prática vivencial

Ergonomia – Etimologia.

Ergonomia – Surgimento.

Ergonomia – Definição.

Ergonomia – Quem pode atuar?

Ergonomia – Quem pode fazer análise ergonômica do trabalho?

Ergonomia – Evolução:

Ramazzini / Bélidor / Jastrzebowski e outros / a primeira Sociedade de Ergonomia do Mundo / Segunda Guerra Mundial / A fundação da Abergo.

A Ergonomia:

Ergonomia “clássica” <seu foco>.

Ergonomia “social” <seu foco>.

Ergonomia da Atividade.

Ergonomia de Fatores Humanos, suas Disciplinas de Base e a Perícia.

A Ergonomia:

Física;

Cognitiva;

Organizacional;

A Ergonomia Forense.

Teorias Relacionadas à Ergonomia e a Ergonomia Forense

Ergonomia Física e Campos de Aplicação;

Ergonomia Cognitiva e o Conceito Operatório;

Ergonomia Organizacional e os sistemas sociotécnicos, as estruturas organizacionais; suas políticas e processos.

Ergonomia e algumas considerações técnicas – ABNT / NBR / ISO / OHSAS / Notificação do AFT / INSS / Provas judiciais.

Seis Critérios do Binômio Conforto e Produtividade / Ferramentas ergonômicas e perícias judiciais / Áreas de interesse da ergonomia na perícia judicial.

Ergonomia, legislação, normatizações e a perícia judicial e extrajudicial.

 

Prof. Marcus A. M. Pereira, Esp.

Fisioterapeuta – Ergonomista

Perito Judicial-TRT-RJ

Crefito 123352-F.

 

– Fisioterapeuta formado pela Universidade Estácio de Sá – UNESA.

– Pós-graduado em Osteopatia pelo Instituto Docusse de Terapia Manual – IDOT/SP.

– Pós-graduado em Gestão de Ergonomia pela UFRJ / GENTE / FAF / CESERG.

– Perito Judicial no Tribunal Regional do Trabalho/RJ.

– Assistente Técnico Judicial no TJ e TRT / RJ.

– Aprimoramento em Perícia Cinesiológica Funcional (Método Veronesi).

– Ergonomista com atuações em diversas empresas de pequeno, médio e grande porte, nacionais, multinacionais e internacionais.

– Atuação como Fisioterapeuta no Centro de Referência da Saúde do Trabalhador da Baixada Litorânea do Rio de Janeiro (CEREST-BL/RJ).

– Atuação como Fisioterapeuta na Saúde do Trabalhador no Município de São Gonçalo/RJ pelo Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF).

– Membro da Câmara Técnica de Perícia Fisioterapêutica do Crefito 2.

– Perito Judicial do Trabalho em diversas Varas no TRT/1.

 

FISIOTERAPIA NA PERÍCIA JUDICIAL E ASSISTÊNCIA TÉCNICA JUDICIAL TRABALHISTA – I

 

– Formato:

– Abordagem teórica e vivencial

– O que é a perícia trabalhista, qual a sua necessidade.

– Quem pode ser Perito trabalhista.

– Suas Funções, Atuações e Responsabilidades.

– Análise do Processo trabalhista.

– Avaliação Clínica.

– Diligência in loco.

– Análise Ergonômica do Posto de Trabalho do Reclamante.

– Aplicação de Ferramentas Ergonômicas

Prof. Marcus A. M. Pereira, Esp. Fisioterapeuta – Ergonomista

Perito Judicial-TRT-RJ

Crefito 123352-F.

 

– Fisioterapeuta formado pela Universidade Estácio de Sá – UNESA.

– Pós-graduado em Osteopatia pelo Instituto Docusse de Terapia Manual – IDOT/SP.

– Pós-graduado em Gestão de Ergonomia pela UFRJ / GENTE / FAF / CESERG.

– Perito Judicial no Tribunal Regional do Trabalho/RJ

– Assistente Técnico Judicial no TJ e TRT / RJ.

– Aprimoramento em Perícia Cinesiológica Funcional (Método Veronesi).

– Ergonomista com atuações em diversas empresas de pequeno, médio e grande porte, nacionais, multinacionais e internacionais.

– Atuação como Fisioterapeuta no Centro de Referência da Saúde do Trabalhador da Baixada Litorânea do Rio de Janeiro (CEREST-BL/RJ).

– Atuação como Fisioterapeuta na Saúde do Trabalhador no Município de São Gonçalo/RJ pelo Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF).

– Membro da Câmara Técnica de Perícia Fisioterapêutica do Crefito 2.

– Perito Judicial do Trabalho em diversas Varas no TRT/1.

 

FISIOTERAPIA NA PERÍCIA JUDICIAL E ASSISTÊNCIA TÉCNICA JUDICIAL TRABALHISTA – II

 

Levantamento de Documentos da Reclamada.

– Levantamento do Histórico da Reclamada.

– Correlação da Patologia com a Atividade Ocupacional.

– Definição de Biomecânica e Cinesiologia ocupacional.

– Biomecânica Ocupacional e Cinesiologia aplicada a Perícia Fisioterapêutica Trabalhista.

– Estabelecimento do Nexo Causal.

– Resposta aos Quesitos.

– Fechamento do Laudo.

– Honorários.

– Impugnação/ Esclarecimentos.

– Participação dos Assistentes Técnicos.

– Interpretação do Processo.

– Formulação dos Quesitos.

– Acompanhamento da Diligência.

– Atividades Práticas da Função do Perito e do Assistente Técnico.

Prof. Francisco Salustiano, Mcs.

Fisioterapeuta

Crefito 23512-F

Advogado OAB/RJ 204910.

 

Formação e experiência

– Professor na graduação em Fisioterapia FABA/RJ.

– Coordenador de curso de graduação em Fisioterapia FABA/RJ.

– Coordenador de Programas de Pós-Graduações em Fisioterapia FABA/RJ.

– Professor de Diversos Programas de Pós-Graduação em Fisioterapia e Direito. RJ.

– Mestre em Psicologia Social (UNIVERSO).

– Mestre em Ciências Pedagógicas (UNIVERSO).

– Pós-graduado em saúde do trabalhador (Fiocruz).

– Pós-graduado em Anatomia e Biomecânica (UCB).

– Pós-graduado em Direito Penal e Processo Penal (UNIVERSO).

– Pós-graduado em Direito Militar (UCAM).

– Assessor Jurídico da ABRASFIPICS – Associação brasileira de fisioterapia integrativa e práticas interativas e complementares em saúde.

– Membro da Câmara Técnica de Perícia do CREFITO-2.

– Membro da Câmara Técnica de Fisioterapia do Trabalho do CREFITO-2.

Formato

Aula expositiva dialogada e aula prática vivencial.

 

REDAÇÃO JURÍDICA, NORMAS ABNT

E A ELABORAÇÃO DE DOCUMENTOS PERICIAIS

 

– Abordagem teórica e prática vivencial.

– A formatação de laudos e pareceres.

– A digitação de laudos e pareceres.

– Espaçamento.

– Justificativa.

– Tipos de letras.

– Recuos.

– Dicas e temas correlatos.

– Abordagem teórica e prática vivencial.

– Como Fazer Uma Redação Jurídica.

– Linguagem técnica.

– A necessidade da linguagem precisa e o subjetivismo.

– Advérbios de intensidade.

– Premissa maior e menor.

-Termos jurídicos comuns.

Prof. Marco Gama, Esp.

Fisioterapeuta, Ergonomista,

Perito Judicial

TJ/RJ e Justiça Federal/RJ

Crefito 134858-F

 

Formação e experiência

Fisioterapeuta formado pela Faculdade de ciências médicas e paramédicas fluminense – RJ.

Ergonomista pela UFRJ (COPPE-CESERG-UFRJ).

Gestão de Projetos pela UERJ (CEPUERJ-UERJ).

Legislação Previdenciária pela FIOCRIZ (DHS -FIOCRUZ).

Fisioterapia Forense pela faculdade IBRATE.

Perícia Judicial pela Escola de Administração Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (ESAJ – TJ RJ).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas Associação Brasileira de Fisioterapia Forense (ABFF).

Perícia Judicial e Assistência Técnica para Fisioterapeutas pelo Instituto Brasileiro de Fisioterapia do Trabalho (IBRAFIT-RJ).

Perícia Judicial para Fisioterapeutas – Método Veronesi pelo Instituto Nacional de Ensino Superior em Ciência e Tecnologia – S.J. Campos (INAESP-SP).

Perícia Judicial pelo Conselho Nacional de Peritos Judiciais (CONPEJ-RJ).

– Ergonomista com atuações em diversas empresas de pequeno, médio e grande porte, empresas nacionais e multinacionais.

Foi coordenador da 1ª Câmara Técnica de Perícia do Crefito-2.

Professor universitário na graduação em Fisioterapia – FABA/RJ.

Atuações como Professor Convidado em diversos Programas de Pós-Graduações em:

Engenharia de Segurança do Trabalho;

Enfermagem do trabalho;

Ergonomia;

Perícia judicial.

Participação no Grupo de Ergonomia e Novas Tecnologias – GENTE-COPPE-UFRJ

Participação no Laboratório de Vibrações Mecânicas e Praticas Integrativas – LAVIMPI-UERJ.

Autor de artigos de temática relacionada à Ergonomia, vibração mecânica, doenças degenerativas e outros estudos – publicados em revistas científicas nacionais e internacionais.

Perito Judicial na Justiça Federal – JF/RJ.

Perito Judicial no Tribunal de Justiça – TJ/ RJ.

Assistente Técnico Judicial na Justiça do Trabalho – TRT/RJ.

 

Formato:

Abordagem teórica e prática vivencial.

 

FISIOTERAPIA EM PERÍCIAS E A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE INCAPACIDADE E SAÚDE (CIF/OMS) – II

 

– Estudo da avaliação físico funcional fisioterapêutica aplicada à CIF/OMS para uso judicial e extrajudicial.

– Estudo das diferenças da CIF e tabela DPVAT.

– Classificação pela CIF: (Quantificação, Qualificação e Codificação das incapacidades físico funcionais dentro da demanda judicial e contexto do curso).

Oficina: Práticas de Classificação.

– Quantificar.

– Qualificar.

– Codificar.

Prof. Homero Vitral Couto, Esp.

– Arquiteto

– Engenheiro de Segurança do Trabalho

 

– Arquiteto – Faculdades Integradas BENNETT- RJ.

– Engenheiro de Segurança do Trabalho – Universidade Federal Fluminense UFF/RJ.

– Coordenador de SESMT na função de Engenheiro de Segurança do Trabalho em empresas de grande porte no RJ.

– Vivencia em adequação de máquinas e equipamentos das áreas operacionais em variados setores, conforme estabelecido na Norma Regulamentadora NR12/MTE.

– Criação e Implementação do Programa de Catástrofe Interna e Externa com Múltiplas Vítimas em empresa de grande porte.

Criação e implementação do Plano de Emergência de derramamento de Produtos Químicos e Quimioterápicos Perigosos.

Criação e implementação do Plano de Ação de combate ao incêndio (formação e treinamento de brigadistas, organização das rotas de fuga e pontos de encontro).

Acompanhamento de perícias trabalhistas (insalubridade e periculosidade), fiscalizações e auditorias (CBMERJ, MTE, ANVISA, IBAMA e INEA).

Formação em Engenharia de avaliações e perícias judiciais – CREA/RJ.

Biossegurança – Instituto Fernandes Figueira – RJ. 15ª Turma.

Programa de compliance Antissuborno e Anticorrupção – Grupo Amil.

Higiene Ocupacional – Avaliação Ambiental.

Laudos – Perícias – Avaliações – PPRA – PCMSO.

 

SEGURANÇA DO TRABALHO

 

Abordagem teórica:

– Os Riscos Ocupacionais.

– Acidente de trabalho.

Os Tipos de Acidentes:

Acidente de típico;

Acidente de trajeto;

Doença ocupacional.

– CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.

– Mapas de riscos ambientais.

– Equipamentos de Proteção: EPI – EPC.

– Princípios de higiene ambiental.

– Biossegurança na saúde.

– Não Conformidades: O que são e onde podem estar.

– PGRSS – Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde.

– Temas correlatos e de interesse do Fisioterapeuta Perito.

 

Qual o investimento e opções de pagamento?

Modalidade 1º Lote
(À venda até 03/09/2021)
2º Lote
(Até 10/09/2021)
3º Lote
(Até 24/09/2021)
Opções de Pagamento
Livre Disponível até 03/09/2021 (Lote Ativo)R$ 2.799,00 Disponível a partir de 10/09/2021R$ 2.899,00 Disponível a partir de 24/09/2021R$ 3.100,00

Pagamento à vista com 0% de desconto

OPÇÕES DE PAGAMENTOVER OPÇÕES   

Avisos Importantes

Loading...

Filiação Gratuita

Esse curso dá direito a filiação gratuita ao CONPEJ.

Faça sua inscrição

MODALIDADE LIVRE

Investimento a partir de:
R$ 2.799,00

  Ver opções de pagamento


× Como podemos te ajudar?